A sério, olhando para ti mesma enquanto te agachas sobre um espelho pode soar estranho. Mas isso é apenas porque nos ensinaram que as nossas vulvas (nota: a vulva é toda a anatomia feminina externa, a tua vagina é o canal interno) são áreas "privadas".

Isto é verdade no sentido em que tens controlo total sobre quem ou o que tu permites colocar lá. Mas é o teu corpo e saber como é a tua anatomia - e o que é suposto parecer - é uma parte importante em relação à tua saúde reprodutiva.

Como é a aparência da vulva normal?

A pesquisa mostrou que 50% das mulheres se preocupam se a sua vulva parece "normal", 20% das mulheres não sabem como é suposto parecer, mas 1 em cada 7 mulheres já considerou fazer uma cirurgia plástica.

E não é de admirar - a anatomia feminina é ignorada na educação sexual e raramente mencionada uma vez que já está fora da escola. Para algumas pessoas, a única informação que obtêm sobre como as vulvas se parecem é da pornografia, o que pode dar uma sensação muito desiludida do que é normal.

A verdade é que as vulvas (e vaginas) vêm numa variedade de formas, tamanhos e cores e cada uma é única. Algumas pessoas têm lábios que pendem para baixo, algumas têm clitóris que são quase invisíveis (mas ainda assim poderosamente prazeirosos), outras têm uma mistura de pele escura e rosa ... tu percebes. Uma vulva normal é uma vulva saudável, não uma que pareça de certa maneira.

Sente-te livre para pegar num espelho enquanto lês isto

Observa a tua vulva enquanto aprendes sobre todas as tuas partes diferentes. Isso pode ajudar-te a familiarizares-te mais com a tua anatomia - e há muito a aprender.



Anatomia externa

Como o termo implica, a anatomia feminina externa inclui os órgãos genitais que estão fora do corpo. No seu conjunto, esta região é chamada de vulva. A vulva inclui a parte interna e externa dos lábios (labia majora e labia minora), o clitóris e as aberturas para a uretra e para a vagina. Toda esta área é muitas vezes referida erroneamente como a vagina - o que podes ver externamente é simplesmente a abertura vaginal. Irás aprender mais sobre a vagina na seção de anatomia interna.

Monte Púbico

Vamos começar por cima. O monte púbico é o montículo de tecido adiposo macio onde a maioria dos teus pêlos púbicos cresce. Este tecido cobre a articulação dos teus ossos púbicos e continua a formar os teus lábios externos (chamados de grandes lábios).

Grandes lábios (lábios externos)

Os teus lábios externos também são feitos de tecido adiposo e são cobertos de pêlos púbicos. Também chamados de lábios externos, os grandes lábios são as dobras externas da pele que circundam a abertura vaginal. Eles geralmente são maiores do que os pequenos lábios, mas não é fora do comum que os lábios internos sejam do mesmo tamanho ou maiores do que os lábios externos. Os lábios podem variar em cor-rosa, carmesim ou castanho avermelhado, e todos são considerados normais. Eles também podem variar em comprimento de curto a longo e podem parecer lisos ou enrugados. Os lábios exteriores servem como uma camada protetora para proteger os genitais da sujidade e bactérias

Pequenos lábios (lábios internos)

Se puxares os teus lábios externos e os abrires, verás os teus lábios internos. Estes lábios internos são tão importantes quanto o exterior, embora pareçam muito diferentes. Labia minora contém terminações nervosas sensíveis que ajudam no prazer sexual, e as bactérias nocivas permanecem na sua abertura vaginal. Basicamente, eles são uma camada adicional de proteção (e prazer). Os lábios internos conectam-se sob o monte púbico para formar o capuz do clitóris, sobre o qual falaremos também.

Os lábios internos, como todas as outras partes da tua vulva, parecem diferentes de pessoa para pessoa. Algumas pessoas têm lábios internos que pendem ao longo dos  lábios externos, enquanto outros têm lábios que são tão pequenos, que mal podem vê-los. Uma pessoa pode até ter lábios internos que parecem diferentes de cada lado - totalmente normal!

Clitóris + Glândula

Logo abaixo do monte púbico, os teus lábios internos unem-se para formar a protecção do clitoris. Esta protecção une-se à tua glande, que é a própria ponta do clitóris (a parte que podes ver fora do teu corpo). A protecção do clitóris protege o teu clítoris que é muito sensível (mais de 8,000 nervos!).

Muitas pessoas pensam que a ponta do clitóris é isso tudo, mas não é bem assim. Na verdade, o teu clitóris é quase tão grande quanto um pénis, mas ele estende-se para trás do teu corpo, fazendo assim uma forma de espinha dorsal, que se chama crura. Cada lado da sua crura tem cerca de 3 centímetros de comprimento e é composto de tecido erétil que desempenha um papel importante no prazer sexual e no orgasmo. O clitóris é a única parte do teu corpo que é feita inteiramente para o teu prazer sexual.

Muito surpreendente, não é?

Abertura Uretral

Abaixo do clitóris fica a abertura uretral, que é pouco visível. Esta é a abertura externa da tua uretra, um tubo fino que liga à bexiga. O buraco é de onde a urina sai.

Abertura vaginal

Quando as pessoas dizem "vagina", o que elas costumam entender é "vulva", que é a anatomia feminina de que estamos aqui a falar . A palavra vagina realmente refere-se ao canal interno (onde o pénis ou brinquedos entram e bebés saem). Abaixo da abertura da uretra fica a abertura vaginal, onde se introduz o copo menstrual. A abertura vaginal expande-se e contrai-se, mas, apesar do que algumas pessoas dizem, elas não ficam esticadas.

Períneo

Analisámos todas as áreas desde o monte púbico até ao períneo, o curto espaço de pele que começa no fundo da abertura vaginal e volta até ao ânus. Esta parte do corpo tem muitas terminações nervosas e sente-se bem quando estimulada, atuando como um conector.



Anatomia interna

A anatomia feminina interna inclui as partes que não se conseguem ver (obviamente), mas onde ocorre toda a ação reprodutiva - vagina, colo do útero, útero, trompas de falópio e ovários. Seja ou não um bebé presente, as funções hormonais desses órgãos afetarão sempre a vida diária.

Vagina

Este é o tubo muscular que conecta os órgãos genitais externos ao colo do útero. A vagina tem aproximadamente 2 a 4 centímetros de comprimento e pode dobrar o tamanho quando uma mulher é estimulada. As paredes da vagina podem ser descritas como camadas de rugas ou dobras de tecido. O sangue menstrual flui do útero através do colo do útero e sai do corpo através da vagina. O muco é gerado para manter a vagina húmida, habilitar a lubrificação para o sexo, para capturar o sémen para a concepção e limpar a vagina após a menstruação. Quanto ao muco que a vagina gera durante o ciclo ; geralmente aumenta cerca de duas semanas antes da menstruação. A descarga é uma ocorrência natural e ajuda a manter a saúde da vagina pela remoção de bactérias que podem ter entrado através da abertura vaginal. As características da descarga - quantidade, cor e textura - também variam de mulher para mulher. A característica mais singular da vagina é a sua elasticidade. Pode acolher um pénis, a cabeça de um bebê e, claro, um copo menstrual!

Hímen

Localizado dentro da abertura para a vagina, o hímen - também conhecido como corona vaginal - é uma fina membrana de tecido que cobre parcialmente a abertura vaginal. Em muitas raparigas e mulheres, é difícil identificar o hímen ou diferenciá-lo do tecido de abertura vaginal. E noutras mulheres, a corona nunca esteve intacta. A ausência de um hímen não é sinal de virgindade perdida, pois pode ser danificada durante muitas atividades não-sexuais, como o desporto. A corona tende a corroer-se ao longo do tempo devido às hormonas, a descargas naturais e ao sexo vaginal.

Osso púbico

O osso púbico é realmente a articulação onde as duas metades da pélvis se encontram e localiza-se dentro da vagina a cerca de 2 a 5 centímetros. Ser capaz de identificar a curva do osso púbico dentro da vagina é importante para a colocação adequada de um copo menstrual. Um copo menstrual precisa de ser posicionado apenas além do osso púbico para não sair.

G-Spot

O ponto de Grafenberg, mais conhecido como ponto G, está localizado na parede frontal da vagina (lado do abdómen) logo após o osso púbico e tem uma sensação um pouco esponjosa. Pode ser difícil encontrá-lo se os dedos não o conseguirem alcançar, mas  que pode ser difícil de identificar. No entanto, para muitas mulheres é uma zona erótica que tem potencial para contribuir grandemente para a excitação sexual.

Soalho pélvico

O soalho pélvico, ou o diafragma pélvico, está localizado por baixo da pélvis e pode ser descrito como uma faixa de músculos e tecidos conjuntivos que abrangem a abertura pélvica. O assoalho pélvico fornece suporte para o útero e a vagina, bem como outros órgãos nesta área do corpo, incluindo a bexiga, os intestinos e o reto. Os músculos e os tecidos mantêm esses órgãos no lugar e permitem que eles funcionem corretamente.



Órgãos reprodutores

O sistema reprodutivo feminino tem duas funções: o primeiro é produzir óvulos, e o segundo é proteger e nutrir a criança até ao nascimento.

Útero

O útero é uma estrutura muscular em forma de pêra, onde o feto se desenvolve durante a gravidez. Todo os meses, o sistema reprodutivo feminino passa pela ovulação. É quando um pequeno ovo diz olá e adeus aos teus ovários e viaja para baixo de uma das trompas de Falópio em direção ao útero. Muito engraçado não é?

Se o óvulo não for fertilizado (quer dizer que não estás grávida), ele não se liga às paredes do útero. Em vez disso, o útero espalha um revestimento extra do tecido e o óvulo não fertilizado eventualmente abre caminho através do tubo vaginal. Boom, assim chega o teu período (E onde está o meu copo menstrual?).

Trompas de Falópio

As trompas de Falópio estendem-se de ambos os lados do útero. É através destes tubos que um óvulo libertado durante a ovulação deve viajar para o útero. Se um óvulo não é fertilizado, ele passa pelo colo do útero e pela vagina como parte do fluxo menstrual.

Ovários

Os ovários estão posicionados em ambos os lados do útero. Eles produzem e armazenam óvulos. Os ovários são aproximadamente do tamanho de uma uva e têm uma aparência irregular.

Cervix 

O colo do útero é a passagem estreita e semelhante ao pescoço que forma a extremidade inferior do útero. Se procurares com o dedo, parece um pouco como a ponta do nariz. O sangue menstrual sai do útero através do colo do útero onde passa pela vagina. O sémen viaja pelo colo do útero para entrar no útero. Nas mulheres grávidas, o colo do útero estende-se ou " dilata" para permitir que o feto passe durante o parto vaginal. A posição do colo do útero varia para cada mulher e a sua posição pode mudar durante o ciclo menstrual, bem como ao longo da vida de uma mulher. Ser capaz de determinar a posição do colo do útero é importante para a colocação correta de um diafragma contraceptivo ou copo menstrual.

Sabes como é o colo do útero? Se ainda não pesquisaste no Google (o que nós recomendamos é que o faças :) ). Durante a menstruação, o colo do útero desempenha um papel fundamental neste processo.

Saber de onde vem o teu período ajuda-te não só a entender melhor o teu corpo, mas também a dar-te mais poderes!